Skip links

Como transformar a sua loja física em um E-commerce

Visando o contexto atual, pandemia do coronavírus, inúmeros negócios e empresas tiveram que se reinventar para driblar o isolamento social e a crise econômica. Segundo o site ecbr (2021), o e-commerce no Brasil cresceu 73,88% e o faturamento do comércio eletrônico alcançou 83,68% em 2020.

Criação de ecommerce no Sul de Minas - Negretti Full Marketing
Fonte: Negretti Full Marketing

Além disso, a consultoria Ebit|Nielsen preve que as vendas online cresceram 26%. Assim, atingindo um faturamento de R$ 110 bilhões em 2021.

Desta forma, vemos o crescimento exponencial e a demanda do e-commerce no Brasil. Agora, vamos botar em prática? Listamos 5 dicas para VOCÊ!

1. Entenda os seus consumidores

É essencial antes da abertura do e-commerce, entender as demandas e necessidades do seu público-alvo. Realize uma pesquisa de mercado para mensurar o quanto desejam encontrar o seu negócio no meio online, os seus canais favoritos, os benefícios que procuram e outros.

Fonte: MOL – Mediação Online

Assim, você evitará estratégias e ações não condizentes aos desejos dos seus consumidores. Sendo eles, os que você precisa atender e conversar SEMPRE

2. Esteja nas redes sociais

Além de ser uma forma de divulgar os seus produtos ou serviços, é um meio de gerar visibilidade de marca e melhorar o relacionamento com os clientes. É fundamental criar uma relação com os seus consumidores, através de uma maior interação, podendo ser no chat, caixa de perguntas, comentários e outros.

Assim, a possibilidade de fidelização aumentará e com clientes fidelizados. Aumentando o marketing de boca a boca. Sendo um modo super eficiente e orgânico de atrair mais usuários, possíveis Leads, até a sua marca.

3. Marketplace

Você quer entrar no e-commerce com uma grande visibilidade e não está podendo investir em uma plataforma própria? Os marketplaces podem ser uma ótima opção para você!

Fonte: Connect Hub

Ao ingressar o seu negócio em um marketplace, os seus produtos ficaram expostos, como uma vitrine. A sua marca estará nesta grande plataforma juntamente a outras marcas. Porém, o estoque ainda é sua responsabilidade. Quando um usuário compra uma mercadoria, a plataforma te notifica para você enviar o produto para o consumidor. 

4. Avalie a concorrência

Ao transformar o seu negócio físico em online, os seus concorrentes mudam. Tendo em vista que o e-commerce está em alta e com muitos empreendedores na ativa. Além disso, é muito mais fácil um potencial lead – alguém interessado nos seus produtos ou serviços – migrar de uma loja para outra.

Fonte: Plannea Contabilidade

Assim, é essencial um estudo sobre a concorrência no meio online e descobrir estratégias para driblá-la.  

Não sabe como identificar e estudar a concorrência? Nós podemos te ajudar! A ESPM Jr. oferece um plano de estudo de mercado, clique aqui para conhecer.

5. Acessibilidade e design


Quer abrir sua própria plataforma de e-commerce? É fundamental a construção de um site responsivo – fácil acesso em computador, tablet ou celular – e ser intuitivo, todos os usuários conseguirem usar com facilidade e rapidez. Além disso, invista no design da plataforma, além de chamar a atenção dos visitantes, também ajuda no SEO, fazendo mais usuários acharem o seu negócio.