Skip links

Fim dos cookies: qual o impacto no marketing digital?

O fim dos cookies no Chrome já foi anunciado pelo Google desde o ano de 2020 com o intuito de aumentar a privacidade dos usuários. A mudança começaria em 2022, porém foi adiada para 2023 em consonância com orientações de órgãos regulatórios. Sabendo que o Chrome é o navegador líder de mercado (com aproximadamente 70% de market share) podemos imaginar que o impacto do fim dos cookies no marketing digital será grande. Mas você sabe o que são cookies? Vem com a gente que explicamos!

cookies
Fonte: Meio e Mensagem

Cookies são arquivos gerados no momento que um usuário visita uma página na web. Existem os cookies primários, gerados pelo próprio site e os cookies terciários, gerados por anúncios e empresas de publicidade presentes naquele site. O fim será apenas dos cookies terciários, evitando que empresas de publicidade consigam informações individuais sobre as preferências de anúncios do usuário e protegendo sua privacidade. 

Os dois lados da moeda (ou dos cookies)

A mudança é controversa: por um lado, temos a manutenção da privacidade dos usuários na rede. Por outro, o fim dos cookies pode tornar o marketing digital mais ineficiente e menos assertivo, visto que os anúncios serão mais gerais. Tal medida também tende a diminuir a conversão e aumentar o custo por clique, métricas essenciais para avaliar o sucesso de um anúncio no ecossistema digital. 

Fonte: CanalTech

Vitor De Angeli, Sócio-Diretor de Operações, Marketing e Mídias da Raccoon, explica que, na verdade, esta situação era inevitável como parte dos avanços na privacidade de dados. “Aconteceria mais cedo ou mais tarde. Claro que os cookies possuem um papel muito importante para o marketing digital, usuários e consumidores, então diversas soluções serão implementadas e testadas para manter a qualidade e fluxo de informações, sem comprometer qualquer tipo de privacidade. Sendo assim, o fim dos cookies é algo esperado, porém inédito. Não sabemos ao certo qual será o substituto do cookie, mas com certeza haverá um”.

Quais substitutos então podem surgir?

A grande dúvida dos profissionais de marketing agora é apenas uma: como substituir os cookies? 

Algumas alternativas já começam a surgir. O Unified ID 2.0 é uma ferramenta promissora que coleta dados a partir do login em uma plataforma. Nela, o usuário pode decidir quais informações serão compartilhadas com os serviços virtuais, aumentando a privacidade do usuário. A questão com essa alternativa é que ela ainda precisaria de ajustes, pois, diferente dos cookies, ela só consegue coletar dados enquanto o cliente está no site ou app.

Fonte: TudoCelular.com

Outra alternativa mais promissora é o  FloCs (Federate Learning of Cohorts) desenvolvido pela própria Google. A ferramenta tem um funcionamento similar aos cookies, porém coleta dados em grupos de interesse, e não individualmente, ou seja, protege a privacidade dos usuários. Os anúncios seriam então projetados conforme os interesses de um determinado grupo com gostos semelhantes, o que aumenta a assertividade do marketing digital.

O que virá após o fim dos cookies ainda é um mistério, porém a mudança mostra que o marketing digital está sempre se atualizando e precisa ser sempre repensado!

Sua empresa possui um plano de marketing digital atualizado? Não? Não se preocupe, ainda há tempo! Entre em contato com a ESPM Jr! Somos a mais conceituada empresa júnior com foco em marketing do Rio de Janeiro e desejamos, juntos, alavancar seu negócio! Vamos?